Monday, December 07, 2015

RECOMEÇAR



Quero ser eu sem compromisso,
quer social ou religioso seja isso,
quero que a vida me abrace, 
quero não mais viver um impasse!

***
L.R.
BH-dez-2015

Saturday, October 24, 2015

Belo Horizonte, 22 de outubro de 2015




“A vida é um mar.
A experiência humana uma embarcação .
Nós os condutores.

No mar, milhões de barcos. Uns estão isolados de todos; outros estão em conflito com outros. Uns estão parados, observando o movimento de outros barcos; outros afundam sem mesmo se aperceberem disto. Uns remam com força em diversas direções; outros se deixam levar pelo vento, enquanto assobiam melodias de canções familiares...

E a pergunta que reverbera nas paredes do coração de cada ser humano desde o primeiro pôr do sol, desde que o primeiro barco deixou o primeiro rastro na areia em direção ao incerto, em direção a territórios não mapeados é:

Existe algo além do que nossos olhos hoje podem ver?
Existe um lar do outro lado deste mar?
Existe... mais?

Hoje nossos barcos se encontram neste espaço, que tudo que ocorra aqui não seja uma resposta, mas um alento, um descanso, ao esperarmos o tempo responder cada pergunta que carregamos conosco nesta jornada. O risco é nos perdermos nas perguntas. Na utopia é fácil esquecer-se da realidade. Uma é a vida e sete são os mares. Hoje temos a escolha do que fazer com o fôlego que nos foi dado...

É a escolha que nos dá a oportunidade de retornar ao mar ou pôr fogo na embarcação, queimar os navios. Deixar nossa vida de lado ao entrar mata a dentro em terras em que a ganância reina, onde o sangue do justo é derramado, e o respeito à vida deturpado. Já dizia o mestre que passou por esta mesma trilha: aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua... achá-la-á.”


Os Arrais

Friday, May 01, 2015

VIDA


VIDA
por Yuri Zemanova

Quero me matar!
Eu sou uma bomba,
indestrutível e destruviva,
cíclica e repetitiva.
Crio-a sempre fácil,
construo-a sempre difícil,
e a destruo como se não tivesse valor.
Não a mereco,
muito menos viver.

Devo me matar!
Acabar com a fonte dos problemas,
falsidade e infantilidade.
Destruir a quem destrói laços,
estúpido e débil.
Nao me merecem,
muito menos viver comigo.

Vou me matar!
Na morte há esperança,
liberdade e vida.
Felicidade brotará.
Desaparecer...
Deixá-los viver na minha morte.

Tuesday, March 10, 2015

What is MY dream job?


"What is your dream job?"
With great power comes great responsibility”, said Uncle Ben to the young Peter Parker, he who eventually became one of the most encouraging Marvel’s superhero in my opinion: The Amazing Spider-Man. Actually, I have to confess that Peter and I have a lot in common; for instance, the love for sciences such as chemistry and applied biology. Moreover, since my childhood, when I did not know what science was really meant to be, I used to pretend I was a great inventor/scientist. Eventually, I grew up and faced myself in front of a huge decision. I had to choose what was supposed to be my profession until the last of my days. As one could imagine, that was definitely not an easy decision to make.
At that time, I was unsure about which major should I embrace of these three: psychology, medicine (psychiatry), and pharmacy. What I was sure about was that I wanted a major/profession that allowed me to interfere and to enhance the treatment of a significant disease. Basically, I wanted to help people and to be involved in a health sciences atmosphere.
After considering the pros and cons of each pathway elected by me, I concluded that I wanted to make a contribution into people’s lives from a behind-the-scenes perspective. Preferably, I did not want to have direct contact with patients. Moreover, I have a strong passion for chemistry, as mentioned briefly before. Suddenly, I had all the pieces of the puzzle, and when I put them together, there was no doubt that pharmacy was the right choice for me.

Therefore, after further reflection about my right professional path, I recognized I had to work for a pharmaceutical company. I wanted to be involved in the development of new and revolutionary medicines that would eventually cure people. This is why I study pharmacy and this is also why my dream job is to be a senior scientist in a far-reaching pharmaceutical company.
***
Leonardo Rander
Detroit, March 9th, 2015.